Base de Conhecimento

DRaaS CL9 - Proteção de dados em tempo real para sua nuvem  Imprimir este Artigo

DRaaS CL9 - Proteção de dados em tempo real para sua nuvem

À medida que mais aplicativos essenciais aos negócios são executados  na nuvem, há uma crescente necessidade
de provedores de nuvem estenderem ao seu backup  local e failover de 
recursos com recuperação de desastre em tempo real

Quando o serviço de DRaaS da CL9 é ativado para um servidor virtual, o servidor é replicado em tempo real para outro datacenter executando a mesma versão do Painel de Cloud CL9.
Depois que os dados  forem replicados para o DraaS, este automaticamente é mantido em sincronia entre os 2 datacenter.

Com largura de banda de rede suficiente o processo de replicação não tem impacto sobre o desempenho local do servidor virtual.
O DRaaS  pode coexistir com o sistema de failover integrados na Plataforma de nuvem, isto quer dizer que seu servidor continuará contando com serviço de alta disponibilidade fornecido pelo Cloud CL9 e terá uma cópia em tempo real de todos os dados em um local remoto.


Como Funciona o DraaS CL9: 

Após o DraaS ser habilitado em seu servidor no Painel de Cloud CL9 (este serviço deve ser contratado junto ao seu contato comercial ou diretamente pelo suporte@cl9.com.br), lhe será fornecido um link de acesso para a área administrativa do DraaS com seus respectivos dados de acesso.
De posse destes dados, basta efetuar login em sua área de DrasS e então clicar em “Maquinas Virtuas”, a partir deste momento terá acesso a lista de servidores que serão sincronizados pelo DrasS, conforme a imagem abaixo:


https://gerenciador.cl9.com.br/images/baseconhecimento/DRASS/1.png

Isto listará todos os servidores virtuais configurados com DraaS, deve-se então, clicar no servidor desejado, ao qual será efetuado o DrasS:





Como podemos observar na imagem abaixo, nota-se que a VM “Cliente” está replicando seus dados para a VM “Provedor” e o botão de “FAILOVER”, está disponpivel para uso logo abaixo da imagem que mostra os sites onde está sendo realizado o sincronismo.
Caso execute esta ação, o FAILOVER será feito da VM na CL9SP3 para a VM na CL9STO.
Bastando apenas clicar no botão “FAILOVER” para se iniciar o processo:

 


Conforme comentado anteriormente, na imagem a seguir podemos verificar que a sincronia está partindo do ponto “A” CL9SP3 para o ponto “B” CL9STO (Recording):






Na mesma interface, logo abaixo, é possível visualizar os LOGS dos JOBS executados. Isso é muito importante, pois, por meio deles, é possível visualizar a execução e conclusão de cada JOB, acompanhando o andamento do que foi executado, mostraremos isto no processo a seguir.




Portanto, para se iniciar o processo de FAILOVER no DRasS, deve-se clicar o botão em azul “FAILOVER”, o que dará início ao processo e exibirá a tela de execução conforme imagem abaixo:




Neste momento é muito importante se observar a interface de LOGS, pois ela mostrará o progresso da função executada.
Na imagem abaixo podemos observar nos logs o processo #7698 – FAILOVER com status “RUNNING”





Após a conclusão do processo de FAILOVER, o Painel do DRasS, mostrará as informações conforme exibido na imagem abaixo:

1 – Job #7698 FAILOVER – Complete;

2 – Botão de Prepare FAILBACK disponível;

3 – VM PROVIDER ativa em “Verde”, com seu novo IP




Agora que o FAILOVER foi concluído, ou seja, o DRasS alterando a VM de CL9SP3 para CL9STO, iremos executar o processo de “Prepare Failback”, que nada mais é do que retornar as atividades e sincronismo para o servidor de origem, principal, que se encontra na CL9SP3.
Portanto, como anteriormente, devemos clicar no botão “AZUL”, que agora se chama “Prepare FAILBACK”.
Ao iniciar esse processo de retorno, obteremos o resultado conforme mostra a imagem abaixo e novamente os logs se fazem importantes para acompanharmos o processo:




Antes que o FAILBACK seja executado, este deve ser PREPARADO, portando, se iniciará um Sincronismo de dados da VM ativa em CL9STO para a VM em Standby em CL9SP3, conforme imagem a seguir:





Após o sincronismo dos dados entre as duas VM, a interface liberará acesso ao botão “FAILBACK” em AZUL
Este iniciará o processo de FAILBACK pois o processo de PREPARAÇÃO para o FAILBACK, foi concluído anteriormente.
Favor observar a imagem abaixo:




Tão qual os processos anteriores, ao se clicar no botão azul “FAILBACK” o processo de retorno da VM em CL9STO para a VM CL9SP3 será iniciado e o job referente a esse processo, pode ser observado nos LOGS.
No caso do nosso exemplo, trata-se do JOB #7700 que está com status “RUNNING”, como pode observar imagem abaixo:





Assim que o processo de FAILBACK for concluído, conforme exibido na imagem a seguir, notaremos que a replicação dos dados retornou ao ponto de origem, ou seja, partindo de CL9SP3 para CL9STO.

O JOB #7700, agora, está com status CONCLUÍDO e o servidor ativo voltou a ser o servidor de origem, ou seja, a VM em CL9SP3 como tínhamos antes do processo de DRasS, ser executado.



 

Esta resposta lhe foi útil?